Especial: Dia dos Shingus

,

Especial
 Dia dos Shingus


Um cumprimento aos meus amigos doramaníacos que estão lendo este post agora.

Hoje é um dia especial para todos nós. Dia que a gente lembra daquele amigo chato que não larga do seu pé, aquele amigo-irmão que as vezes você tem vontade de matar, mas não consegue porque no fundo você não vive sem ele. Dia que lembramos daquele amigo que não mantemos muito contato mais, mas que sempre que precisamos, mesmo sem dizermos nada, ele aparece como mágica para nos oferecer o ombro, a mão ou mesmo nos dar aquele sermão que algumas vezes precisamos.

Sim... hoje é um dia especial, não só de lembrar, mas de declarar aos shingus do peito que, apesar de as vezes querermos bater neles, nós os amamos e os queremos sempre ao nosso lado.
E para marcar essa data, vamos ilustrar abaixo alguns tipos de amizades. Vocês com certeza vão identificar alguns a sua volta.

O Amigo Inesperado
Como o nome sugere, esse tipo de amizade é aquele que você não espera ter. Você a conhece em lugares improváveis, como um hospital por exemplo. Ou ela simplesmente aparece de mala e cuia na porta da sua casa.



E acreditem, depois da primeira noite ela nunca mais vai sair da sua vida. 


Até porque você não vai querer que ela saia.



O Amigo Tardio

Um amigo que aparece numa fase mais avançada da sua vida. Normalmente na pré-adolescência/adolescência, quando você está vivendo mais isolado, ou é isolado na escola. Pode ser que tenha se mudado e isso o force a recomeçar do zero ou mesmo que sua vida esteja completamente mergulhada no ócio...


Esse amigo chega para dar novas cores a sua vida.



O Amigo-Irmão Tipo I


Esse é aquele tipo de amigo que é como seu irmão. 

Vocês cresceram juntos e até competem pelas coisas. Você pode até fingir que o odeia, podem até chegar a brigar...




Mas, no fim das contas, bem lá no fundo do seu coração (bem no fundo mesmo) você sabe que não viveria um dia sequer sem amolá-lo.


O Amigo-Irmão Tipo II


Vocês se conhecem desde sempre. Mesmo não tendo se conhecido na infância, assim que se viram tiveram a impressão de que se conheciam desde o útero.



Vocês sempre estão juntos, fazem as mesmas coisas e falam sobre tudo um com o outro.


Ele é um amigo para a vida toda, aquele tipo de irmão que a gente sonha ter (ou por sorte tem).


O Amigo Amante

Por último, mas não menos importante, temos o amigo que se torna o seu amor. É comum que seja aquele seu amigo de muitos anos que você considerava ser o seu melhor amigo.


Um amigo que você podia contar com ele para o que fosse e mesmo quando você achava que ninguém te entendia, ele estava lá te dando exatamente o apoio que precisava. Como se lesse os seus pensamentos ele falava exatamente o que você queria ouvir ou fazia algo que levantaria o seu astral. E isso era recíproco.

Amar é gostar da outra pessoa exatamente do jeito que ela é.


Um entende o outro... um não vive sem o outro. 


A amizade é tão forte que se transforma em amor. E o final a gente já sabe né?





E vocês shingus? Tem algum amigo como os citados acima? Ou tem outro tipo de amigo?


read more

Vida de tradutor/Revisor em Distrações...

,

Oi? Onde estávamos mesmo?


Quem nunca leu um livro enquanto ouvia uma playlist e começou a dançar aquela sua música preferida, esquecendo-se completamente do parágrafo que estava lendo? Ou mesmo estudando pelo computador, abre aquela janela do facebook e acaba ficando por horas absorto em amenidades?


Sim, meus xingus preferidos... tradutores e revisores também têm suas próprias distrações. Algumas tão boas que aposto que qualquer um de vocês teria uma ou duas se estivesse no nosso lugar.

Resolvi fazer um top 5 das distrações que mais acontecem conosco... e com certeza você poderá se identificar com alguma (ou todas se você for um de nós).


Top 5 _ Bate Papo

Tenho certeza que isso é uma distração geral. Ainda mais quando é aquele amigo-irmão ou aquele boy magia que você está interessada. Não tem jeito, quando eles aparecem, você pode dar adeus a qualquer coisa que esteja fazendo. Acabamos passando horas com a impressionante variedades de assuntos, sendo que conversam todos os dias ou não tem vida social (como nós doramaníacos).


Top 4 _ Distrações Externas

Seja pelo pai, mãe, irmão, vizinho, cachorro, gato, papagaio ou mosquito. As distrações externas estão ali à espreita.

Pode ser por favores do tipo: “Vai lá na padaria e compra leite e pão pro café.” Ou por ordens: “Você tem 5 minutos para arrumar aquela cozinha ou te chuto até a lua!”



Pode ser seu irmão reinvidicando o uso do computador, mesmo que ele saiba que ainda é seu horário de usá-lo.


Ou simplesmente seu bichinho querendo sua total atenção.


O fato é que essas distrações acabam levando preciosas horas de tradução/revisão.


Top 3 _ Buscando novos doramas/filmes

Muitas vezes você está longe de acabar um dorama e com uma lista de doramas e filmes que ultrapassam a expectativa de vida humana, entretanto aquele filme/dorama que você esperava há tanto tempo saiu e você passa em algum site de downloads de doramas/filmes. Com isso pode ter certeza que se vão várias horas do seu tempo olhando as legendas que acabaram de sair de doramas e filmes que absolutamente não estavam nos seus planos. Acaba lendo sinopses de todos e reorganizando a sua já infinita lista.


Top 2 _ O episódio está boooom demais

Sabe aquele episódio surtante que você não consegue tirar os olhos da tela, esperando pela próxima ação do (a) mocinho (a) ou vilão (ã)?


Você fica estático até que o episódio acabe e depois de roer todas as unhas vem a depressão pós-episódio porque vai ter que esperar a próxima semana para assistir a continuação.

Pois então, tenho que afirmar que sofremos desse mesmo mal. O único problema é que as vezes estamos traduzindo esse episódio e acabamos largando a tradução e colando os olhos na tela, esquecendo totalmente do que estávamos fazendo.


Depois só nos resta voltar para onde paramos e continuar a tradução com aquela ansiedade dupla: acabar a tradução no tempo que planejamos e esperar pelo próximo surtante episódio.

Top 1 _ Cenas Especiais

Mais que o episódio ser surtante, são as cenas.
Pode ser um oppa tomando banho, uma cena de beijo, um declaração fofa ou uma cena engraçada...


Essas cenas tem o poder de nos fazer reprisar infinitas vezes, sem nunca enjoar. Como se não bastasse reprisar para si mesmo, você reprisa para todos num raio de 100 metros da sua casa inclusive para seu animal de estimação, compartilha com seus outros amigos dorameiros, até que não tenha mais ninguém a quem possa mostrar, então reprisa para si mesmo mais uma vez só para que a imagem nunca mais saia da memória. 


Ou também, no caso dos oppas e seus abs chocolate, você congela a cena e baba, abraça e sonha durante um bom tempo... 


Mas convenhamos que essa seja uma distração totalmente bem-vinda.


Bônus _ Amor Unilateral... 

Esse também é um caso da maioria (se não todos nós). O amor platônico por aquele personagem cativante ou ator (atriz) preferido (a), tão forte que é capaz de fazer-nos esquecer de ler várias linhas da legenda. Esquecemos até de onde estamos!


 O que importa são os gestos e ações daquele por quem nos apaixonamos na telinha. 


read more

,

Vida de Um Tradutor/Revisor

Tradutores/Revisores...
Onde vivem? O que fazem? Por que escolheram esse lado da força?


Para que vocês conheçam um pouco dessa vida quase totalmente antissocial lançamos agora o quadro “Vida de um Tradutor/Revisor”.
Mas não garanto que será frequente, pois como vão visualizar a seguir, um tradutor/revisor é muito compenetrado em seu trabalho.


Então vamos ao primeiro tópico:

O início do vício
Como uma autorreflexão, posso afirmar que tudo começa do primeiro dorama.  É realmente um vício que se inicia no primeiro episódio. Num momento você está lá, com aquela vida social que todo nerd pediu aos céus...


E no instante seguinte, usando as palavras de uma dorameira, você está shippando até o garfo com a colher e odiando a faca porque ela quer destruir essa relação, vestido(a) com aquela roupa de mendigo que você agora ama e com sacos e pratos de coisas para beliscar durante aquele “só mais um episódio” que acaba virando uma maratona.


Sem falar que a sua vida social praticamente acaba, por razões que estão além de suas forças. Sua vida passa a ser tragada por esse mundo, tanto que manter uma conversa sem falar sobre aquele oppa/unnie que tanto ama estar no próximo dorama que irá estrear é uma tarefa quase impossível.


Falando assim até parece um vício do qual devemos fugir sem olhar para trás. Sim, se ainda não entrou neste mundo, corra para as colinas o mais rápido que puder.



Esse caminho não tem volta e provavelmente você terá um(a) doramaníaco(a) assim como eu, que estará bem atrás de você, com aquela tentação irresistível que fará com que se torne um(a) de nós. Afinal de contas, é muito difícil achar alguém que more próximo e compartilhe desse mesmo universo.


Mas apesar de você perder toda a sua vaidade e horas de dormir, com seus novos lindos olhos de panda perpétuos, você acaba aprendendo novas culturas e para muitos até mesmo novos idiomas.



E nessa parte que entram as traduções/revisões.



Sabe aquele dorama/filme que você procura em todos os lugares e simplesmente não pode esperar qualquer fansub lançar?


De repente você tem a ideia brilhante de traduzir por conta própria, mesmo que seu inglês/espanhol não passe do básico.



Você passa horas usando todos os sites de ajuda possíveis, mas, quando finalmente termina, tem o prazer de ver seu árduo esforço na TV e acaba querendo compartilhar com os outros amigos dorameiros que também estavam loucos esperando o mesmo dorama/filme que você.



E passa a pensar, por que não fazer aquele outro que também ainda não traduziram... ou por que não ajudar aquele(a) amigo(a) que traduz, mas não tem tempo ou não sabe todas aquelas regras gramaticais.


Sim, amigos... é assim que começa esse novo vício.
Mas podem ter certeza de uma coisa... é algo que nós realmente amamos estar viciados(as).





read more

Nobunaga Concerto - Jdrama

,




read more